BLUES DU REQUIN/ TUBARÃO BLUES

Autor: EVERARDO NORÕES, JACQUES DEMARCQ, DELMO MONTENEGRO, JOËL BASTARD, BIAGIO PECORELLI E OLIVIER SALON

Blues du requin /Tubarão blues é um intercâmbio entre a poesia pernambucana e francesa pensada por Françoise Lalot, Saulo Neiva e Wellington de Melo a fim de descobrir e fazer uma ponte entre as diferenças e proximidades no gênero nos dois lados. Nesta edição bilíngue, que teve o cuidado de ser o mais fiel possível às palavras e ideias de cada autor, três poetas do Recife e de Clermont-Ferrand se encontram e completam, numa antologia plural de ritmos, vozes e estilos da literatura contemporânea. No lado pernambucano estão os poetas Everardo Norões, Delmo Montenegro e Biagio Pecorelli; e no francês Jacques Demarcq, Joël Bastard e Olivier Salon.

  • Dimensões:

    cm
  • Assunto:

    Literatura/Poesia
  • ISBN:

  • Nº de páginas:

    0
  • Ano de edição:

    2018
EVERARDO NORÕES, JACQUES DEMARCQ, DELMO MONTENEGRO, JOËL BASTARD, BIAGIO PECORELLI E OLIVIER SALON

O autor: EVERARDO NORÕES, JACQUES DEMARCQ, DELMO MONTENEGRO, JOËL BASTARD, BIAGIO PECORELLI E OLIVIER SALON

Everardo Norões nasceu no Crato, Ceará, em 1944. Exilado político, viveu na França, Argélia e Moçambique. Vive atualmente em Recife. É autor de vários livros de poesia, entre os quais A rua do padre inglês, Retábulo de Jerônimo Bosch, Poeiras na réstia. Colabora em várias revistas literárias do Brasil. Seus poemas foram traduzidos para o francês, espanhol, catalão e quíchua. Também tradutor, é conhecido na França sobretudo por seus poemas para o francês publicados nas revistas Gare maritime (Maison de la Poésie de Nantes) e Bacchanales (Maison de la Poésie de Grenoble). Recebeu vários prêmios, entre os quais o Portugal Telecom da Língua Portuguesa 2014 pelo seu livro de contos Entre moscas. Nascido em 1946, Jacques Demarcq vive em Paris, ou viaja. Foi carteiro, jornalista, professor, síndico, ator, membro da revista TXT, editor e crítico de arte, produtor de rádio, professor de Design. Na editora Nous publicou Les Zozios e Avant-taire e traduziu Edward Estlin Cummings, Gertrude Stein, Jonathan Williams, Andrea Zanzotto. Na editora Corti publicou Nervaliennes, na editora l’Atelier de l’agneau Rimbaldiennes, nas editoras Clémence Hiver, Seghers e La Nerthe, outros Cummings. Delmo Montenegro, ensaísta e tradutor, nasceu no Recife, estado de Pernambuco, em 1974. Publicou os livros de poesia Os jogadores de cartas (2003) e Ciao cadáver (2005). Com o poeta Pietro Wagner organizou dois volumes da antologia Invenção Recife (2004), que traça o panorama da vanguarda poética de Pernambuco nos últimos dez anos. Ele é um dos animadores e um dos editores da revista de literatura Entretanto (2007). Seu último livro de poemas, Recife, no hay (2013), foi consagrado como um dos vencedores da primeira edição do Prêmio Pernambuco de Literatura. Joël Bastard nasceu em 1955, em Versalhes. É poeta, romancista, dramaturgo e realizou inúmeros livros de arte com Patrick Devreux, Joël Leick, Evelyn Gerbaud, Tony Soulié, Ricardo Mosner, Georges Badin, Koschmider, Alexandre Hollan, Marie L., Christian Jaccard, Jephan de Villiers, Claude Viallat, Mylène Besson, CharlElie Couture, Edward Baran... Publicou cerca de trinta livros em vários editores, entre os quais quatro coletâneas de poemas e um romance nas Éditions Gallimard: Beule, Se dessine déjà, Le sentiment du lièvre, Casaluna e Manière. Quando não viaja, vive numa propriedade isolada nos Montes Jura. Biagio Pecorelli nasceu no Recife, Estado de Pernambuco, em 1982. É poeta, ator e pesquisador. Recebeu vários prêmios de poesia, entre os quais a menção honrosa do prêmio Cidade do Recife de Literatura 2010 pelo seu Livro dos líquidos (inédito) e menções honrosas do prêmio Sesc Carlos Drummond de Andrade, nos anos de 2009, 2010 e 2012. Desde 2009 dirige semestralmente oficinas de criação em Literatura e Performance em diversos municípios de Pernambuco. Em 2012 fez mestrado em Artes Cênicas na Universidade de São Paulo sobre Performance. Olivier Salon nasceu em 1955. Ator, escritor, oulipiano, pianista e doutor em Matemática. Tornou-se membro do OuLiPo em 2000. Explora a linguagem e para isso as regras oulipianas são um dos suportes formais de sua escrita. Colabora na redação de vários números da Bibliothèque oulipienne, publica na Mille Univers textos curtos nos quais desarticula a linguagem (La Pelle, Des gens guindés dégingandés, La Croupe du monde) e publica em 2014, na editora Transboréal, três narrativas de alpinismo: Trilogie des cimes. Um certo distanciamento, aliado ao humor, é parte integrante de sua obra.

Outros livros

  • ENTRELINHAS
  • ÊXODO
  • POESIA COMPLETA
  • MIRAGEM
Ver Catálogo Completo